Sociedade Superficial

 

Olhe ao seu redor. Veja as pessoas que te rondam. Todas preocupadas com bem estar, riqueza, reputação, aparência… me diga com que olhos você vê isso. Com os olhos superficiais. Nós somos superficiais na maioria das vezes. Sei que é impossível olhar para alguém e ler todos os seus pensamentos e sentimentos. Mas é possível conhecer. É possível ajudar e se preocupar; não com o exterior, mas com o que está interno, escondido ali; enterrado e soterrado por sentimentos que foram acumulados pela sociedade. São poucos os que conseguem se expressar, são poucos os que conseguem olhar nos olhos, são poucos os que assumem os seus erros. Essa superficialidade, apesar de ruim, é clichê, é falsa, mas ás vezes, necessária.

Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. II Coríntios 4:18.

Anúncios